Qual é o destino do lixo industrial no Brasil? Confira!

As indústrias geram um grande volume de lixo diariamente, sendo que esses resíduos podem conter diversos agentes contaminantes e danosos para o meio ambiente. Assim, dar um destino adequado ao lixo industrial é uma medida imprescindível para a proteção dos ecossistemas e da sociedade. Mais que um cuidado previsto em lei, a gestão de resíduos adequada deve ser vista como compromisso e responsabilidade da empresa para com o meio ambiente.

O destino do lixo industrial, no Brasil, é bastante diversificado. Vamos mostrar, a seguir, quais são os principais encaminhamentos dados. Continue acompanhando para aprender mais sobre o tema!

Qual é o destino do lixo industrial no Brasil?

O lixo industrial, no Brasil, recebe várias destinações distintas, que são selecionadas de acordo com as propriedades do material e o potencial danoso que ele tem. Confira!

Incineração

A queima controlada de resíduos reduz o material a gases e resíduos inertes. Caso as substâncias incineradas sejam tóxicas, como fósforo, cloro e enxofre, há um complexo tratamento dos gases gerados, para só depois liberá-los na atmosfera. Com resíduos que contêm carbono, hidrogênio e oxigênio, a remoção das cinzas precisa ser efetivada de maneira cuidadosa. Para descartes como agroquímicos e organoclorados, pode não haver outra destinação possível.

Aterros industriais

Os aterros especializados para lixo industrial contam com mais barreiras de proteção ao meio ambiente que um aterro comum. Eles possuem dupla impermeabilização, contando com camadas de manta sintética e argila compacta, a 2 metros dos lençóis freáticos. Caso haja resíduos tóxicos, perigosos e contaminantes, o solo também precisa ter um alto nível de impermeabilidade. É um processo de custo menor que a incineração, sendo mais comumente escolhido pelas indústrias.

Reciclagem

Muitos materiais podem ser encaminhados como matéria-prima para a transformação, podendo ser doados ou vendidos. É uma ótima destinação para o lixo industrial, uma vez que evita a poluição, auxilia a reduzir o volume, diminui a quantidade de material a ser aterrado (consequentemente, promovendo aumento da vida útil desses locais), estimula a preservação dos ecossistemas e incentiva a geração de empregos diretos e indiretos.

Coprocessamento

No coprocessamento, o lixo industrial passa por queima. Isso é realizado com integração a outro processo industrial. Assim, a energia da queima pode ser usada como fonte de energia, e o material gerado é aplicado como matéria-prima.

Quais são os tipos de lixo industrial? 

As classificações dos resíduos variam de acordo com o nível de risco de contaminação e toxicidade. A classe I (Resíduos Perigosos) se refere aos materiais que oferecem risco na decomposição. 

A classe II (Não Perigosos) envolve resíduos que não oferecem riscos e conta com as subclassificações IIA (Não Inertes) e IIB (Inertes). Inerte é o descarte que permanece inalterado por um longo período de tempo, devido às suas propriedades. Já os não inertes apresentam propriedades de serem solúveis em água, comburentes e biodegradáveis.

As indústrias geram um grande volume de lixo diariamente, sendo que esse material, muitas vezes, é composto de substâncias bastante agressivas para a natureza. Dessa forma, é muito importante realizar adequadamente o destino do lixo industrial. A medida auxilia na preservação dos ecossistemas e ajuda a evitar problemas de saúde pública. Assim, a corporação é responsável pela destinação adequada do que ela descarta. Fazer a gestão de resíduos corretamente é responsabilidade para com a sociedade e o meio ambiente.

Gostou de saber qual é o destino do lixo industrial no Brasil? Aproveite e confira, também, o nosso post sobre os principais diferenciais da REÚSA!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Warning: Use of undefined constant CHORUS_USER_ID - assumed 'CHORUS_USER_ID' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/3/d1/4b/reusa1/public_html/blog/wp-content/mu-plugins/chorus-core/integrations/index.php on line 23

Warning: Use of undefined constant CHORUS_HUBSPOT_SERVICE_URL - assumed 'CHORUS_HUBSPOT_SERVICE_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/3/d1/4b/reusa1/public_html/blog/wp-content/mu-plugins/chorus-core/integrations/index.php on line 24