Gestão de resíduos: entenda o que é, qual sua importância e como fazer

A preservação ambiental tem sido uma constante preocupação nos últimos anos, sendo pauta de reuniões em todo o mundo, devido ao aumento da consciência da população referente ao meio ambiente. Qualquer atividade econômica gera resíduos que não podem ser descartados em qualquer lugar. Neste caso, a gestão de resíduos tem sido a melhor aliada das empresas e consumidores, uma vez que reduz os impactos que esses podem causar.

A sociedade como um todo é responsável pela destinação adequada dos resíduos que gera, já que coloca em risco a vida de qualquer pessoa. Assim, o papel do cidadão é rever o seu consumo, enquanto o das organizações é adotar um gerenciamento ambiental correto, desde a sua produção ao destino final dos resíduos.

No entanto, a gestão de resíduos envolve diversas análises e etapas nos processos de um empreendimento, que precisam ser bem planejados para ser eficiente e garantir o reaproveitamento, repercutindo de maneira positiva no âmbito social, econômico e ambiental.

Como este é um tema muito importante, conversamos com o engenheiro civil, mestre em saneamento e ambiente, Paulo Henrique Bellingieri, para que ele nos explicasse o que realmente é a gestão de resíduos, suas etapas envolvidas no processo, vantagens e muito mais. Continue lendo e confira!

O que é a gestão de resíduos?

A gestão de resíduos é uma prática que envolve um conjunto de ações corretas para os possíveis problemas que resultam em impactos de resíduos. Essas ações adotadas são empregues em todas as etapas como coleta, transporte, armazenamento e destinação final, visando reduzir a produção de resíduos e preservar o meio ambiente.

Essas soluções da gestão de resíduos precisam ser integradas, considerando as dimensões econômicas, política, social, cultural e ambiental, objetivando o desenvolvimento sustentável. Caso contrário, pode haver consequências negativas para a sociedade e o meio ambiente.

Qual a importância da gestão de resíduos? Há lei específica nesse setor?

O grande volume de resíduos gerado diariamente tanto pelas empresas quanto nas atividades residenciais precisa ter um destino correto. A gestão de resíduos é uma maneira de garantir a sustentabilidade e a consciência ambiental, adotando ações para o aproveitamento e reaproveitamento e o descarte adequado de materiais.

No Brasil, a Lei nº 12.305/2010 definida pela Política Nacional de Resíduos Sólidos define a gestão de resíduos como diversas ações exercidas na busca de soluções integradas, direta ou indiretamente, desde as etapas de coleta à disposição final dos rejeitos gerados, conforme o plano de gerenciamento de resíduos sólidos ou o planejamento municipal de gestão integrada exigido nesta lei.

Como fazer a gestão de resíduos?

A princípio, a gestão de resíduos pode parecer difícil, cansativa e até mesmo burocrática, especialmente nas etapas que envolvem a caracterização e classificação do resíduo. No entanto, ter um gerenciamento é fundamental para a empresa, pois preserva sua imagem, dificulta os prejuízos financeiros e diminui os impactos ambientais.

Para não se sentir perdido em realizar as etapas da gestão de resíduos, confira a seguir o passo a passo que facilita nesse processo.

Caracterização

As características podem ser físicas, químicas ou biológicas. Os resíduos físicos são geração per capita, composição gravimétrica, peso específico aparente, teor de umidade e compressividade.

Nas características químicas são avaliados o poder calorífico, potencial hidrogeniônico, composição química e a relação carbono/nitrogênio. Já nas biológicas as características são determinadas pelos agentes patológicos e a população microbiana presentes nos resíduos.

Classificação

É a forma de classificar o resíduo conforme a sua origem e os riscos potenciais de contaminação do meio ambiente. Quanto à origem pode ser lixo doméstico ou residencial, comercial, público, domiciliar especial e fontes especiais como industrial, agrícola, entre outros. Já quanto aos potenciais de contaminação são classificados em classe I ou perigosos; classe II ou não inerentes; classe III ou inerentes.

Acondicionamento

Nesta etapa, os resíduos são preparados de maneira sanitariamente correta para a coleta, de acordo com sua quantidade e tipo. Entre os recipientes utilizados nesse processo merecem destaque os contêineres de plástico, metal e as sacolas plásticas. Dessa forma, evita a proliferação de vetores, acidentes e ainda diminui o impacto olfativo e visual.

Coleta

Na coleta o resíduo acondicionado é recolhido e encaminhado a uma estação de transferência. Os resíduos domiciliares de origem residencial, comércios pequenos e estabelecimentos públicos são coletados pelo órgão municipal. Já os resíduos provenientes de grandes geradores são recolhidos por empresas particulares autorizadas pela prefeitura do município.

Transporte

O transporte deve ser feito de maneira adequada e por veículos especiais com ou sem compactação, podendo ser o coletor baú, compactadores e poliguindastes duplos para caixas estacionárias de 5m². Estes devem apresentar o melhor custo-benefício, como distribuir adequadamente a carga, possuir capacidade adequada de manobra, apresentar descarga rápida do lixo no destino e dispor de local adequado para transporte dos trabalhadores.

Transbordo

O transbordo ou estação de transferência são locais implantados entre a distância do centro da coleta e o aterro. Dessa forma, diminui a distância e os possíveis atrasos no roteiro das coletas, sendo que o sistema de transporte será marítimo, ferroviário, rodoviário e municipal.

Tratamento/valorização

O tratamento inclui diversos procedimentos com o objetivo de diminuir o potencial poluidor e a quantidade de resíduos sólidos. Assim, o processo impede o descarte em local ou ambiente inadequado como também alterando o material para biologicamente estável ou inerte. Além disso, os resíduos podem passar por compostagem e reciclagem, diminuindo a quantidade destes nos aterros e ainda gerando emprego e renda.

Destinação final

A maneira correta de dar destinação aos resíduos é por meio de aterros controlados, sanitários, compactado ou triturados. Contudo, cabe à organização adotar o método adequado, estando em conformidade com cada matéria prima gerada. Assim, a destinação final deve ocorrer somente quando não existem alternativas para o reaproveitamento dos resíduos.

Como a Reúsa pode auxiliar na gestão de resíduos?

“A Reúsa tem a missão de atender as organizações, com a melhor e mais completa solução para seu resíduo”, afirma Paulo Henrique Bellingieri, Sócio diretor da Reúsa. Isso porque a empresa conta com a tecnologia TWM, que consiste no gerenciamento total dos resíduos, auxiliando no diagnóstico e classificação, além de oferecer a melhor destinação para cada tipo de resíduos.

Desse modo, a Reúsa possibilita agregar valor e reduzir os custos com o gerador de resíduos, tendo resultados positivos com os seus clientes e a imagem da organização.

Quais os tipos de serviços que ela oferece?

A Reúsa atua na gestão de resíduos desde 2008, gerando valor para as empresas na disposição de serviços por área de atividade, tais como:

  • coleta e transportes de reciclagens;
  • coleta de resíduos perigosos;
  • coleta de resíduos industriais;
  • aterro de inertes e sanitários;
  • documentação para certificações;
  • plano de gerenciamento;
  • caracterização, segregação e armazenamento;
  • valorização para comercialização;
  • inventário de resíduos;
  • Cadri, entre outros.

Em quais situações se deve fazer a gestão de resíduos e por quê?

Independentemente do local de produção, características e volume, qualquer atividade contribui para a geração de resíduos. Por isso, a aplicação da gestão de resíduos é fundamental para entender a maneira correta que esses devem ser separados e acondicionados, conforme suas características, a fim de promover o tratamento adequado, a reciclagem e sua reutilização.

Esse processo deve ser empregado tanto nos resíduos gerados nas residências como também nas indústrias, visando técnicas econômicas e ganhos socioambientais.

Quais são as vantagens de fazer a gestão de resíduos?

A gestão de resíduos permite uma coleta seletiva dos materiais recicláveis que podem ser comercializados. Isso contribui de maneira significativa diante dos parceiros, clientes e comunidade local, uma vez que cumpre com os requisitos legais. Essas ações positivas fazem diversas empresas optarem pela adoção desse tipo de gestão, principalmente com o auxílio de empresas especializadas para obter outras vantagens como:

  • minimização de riscos e garantia da preservação da saúde para os colaboradores, população em geral e para o meio ambiente;
  • segurança jurídica para a empresa por meio do cumprimento da legislação vigente;
  • padroniza a comunicação com fornecedores;
  • contribuição dada em prol de um planeta mais sustentável, com menores emissões de carbono;
  • economia financeira com a valorização dos resíduos e a economia circular;
  • otimiza a elaboração de relatórios e inventários.

Quais são os entes responsáveis pela gestão de resíduos?

No Brasil, os municípios, estados, sociedade em geral e o setor privado têm como responsabilidade compartilhada a gestão ambiental correta dos resíduos sólidos. Dessa forma, qualquer pessoa deve rever seu papel como consumidor, já que ela é responsável pela destinação adequada dos resíduos que gera.

O setor privado tem responsabilidade na atuação adequada do gerenciamento ambiental dos resíduos sólidos produzidos em suas organizações, visando inovações e reincorporação na cadeia produtiva para os benefícios socioambientais.

Já os municípios federais e estaduais devem ser responsáveis pelos procedimentos previstos na PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), bem como pelo planejamento e implementação da gestão de resíduos sólidos.

O que acontece quando a gestão não é feita corretamente?

Além de ganhar para a concorrência e perder diversas oportunidades de fechar um negócio com novos clientes, gerenciar os resíduos de maneira inadequada pode causar danos à flora e fauna, como também danos à saúde humana, resultando em crime ambiental. Neste caso, a pena pode chegar a cinco anos de reclusão, além das penalidades administrativas e civis.

Por que é melhor contratar esse tipo de serviço do que desenvolver um na empresa?

As organizações especializadas nesse tipo de serviço contam com experiência no mercado, tornando mais viável terceirizar do que desenvolver na própria empresa. A Reúsa, por exemplo, atua há 20 anos no mercado de resíduos, e conta com uma equipe técnica que busca sempre novas tecnologias de acordo com a legislação, objetivando as melhores soluções para cada tipo de resíduo.

Dessa forma, além de serem mais baratos, os serviços oferecidos geram ganhos adicionais para as empresas, tanto financeiros quanto associados à imagem e conduta ambientalmente positiva.

Quais são as qualificações técnicas oferecidas pela Reúsa?

Paulo Henrique Bellingieri nos conta ainda que as qualificações técnicas oferecidas pela empresa abrangem todo um sistema de gestão. Isso porque a Reúsa tem total foco no cliente, com uma equipe técnica qualificada e condutores capacitados na obtenção de diagnóstico preciso para cada situação.

Além disso, o domínio da legislação traz credibilidade reconhecida pelo mercado, principalmente nas tecnologias de reciclagem e tratamento para diversos tipos de resíduos. Assim, a Reúsa é uma empresa com um perfil que visa o processo de gerenciamento como um todo, fazendo com que seus clientes se sintam mais tranquilos e seguros nas etapas de gestão de resíduos que antes tinham grandes esforços para realizar.

Gostou do nosso artigo? Tem alguma dúvida? Então, entre em contato conosco agora mesmo. Será um prazer poder te ajudar!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Warning: Use of undefined constant CHORUS_USER_ID - assumed 'CHORUS_USER_ID' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/3/d1/4b/reusa1/public_html/blog/wp-content/mu-plugins/chorus-core/integrations/index.php on line 23

Warning: Use of undefined constant CHORUS_HUBSPOT_SERVICE_URL - assumed 'CHORUS_HUBSPOT_SERVICE_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/3/d1/4b/reusa1/public_html/blog/wp-content/mu-plugins/chorus-core/integrations/index.php on line 24